O papel da nutrição animal em casos de Peste Suína

Blog, Suínos

Transmitida por meio de restos de alimentos contaminados, doença pode ser prevenida por medidas que incluem uma nutrição animal adequada e manejo

A produção de animais, como a suinocultura, é de grande importância econômica para diversos países em todo o mundo. Esse tipo de atividade é influenciado diretamente por vários fatores, tais como alimentação, nutrição, manejo, sanidade, ambiência, bem estar, genética entre outros.

A importância da nutrição animal

A alimentação dos animais é considerada um dos principais fatores nas produções intensivas e representa cerca de 70-75% do custo total de produção. Dessa forma, a obtenção de lucros exige uma combinação adequada dos ingredientes para compor dietas balanceadas nutricionalmente para cada fase de produção, visando atender às exigências nutricionais específicas de cada uma delas.

Outro elemento de fundamental importância para a nutrição das criações é o fornecimento de água potável na quantidade necessária para esses animais.

Uma nutrição adequada e balanceada supre as necessidades básicas dos animais, além de minimizar o risco de deficiências nutricionais, prevenir intoxicações e aumentar a resistência (imunidade) a doenças.

nutrição animal

Os ingredientes que compõem a nutrição animal devem ser capazes de suprir suas requisições nutricionais e oferecer suporte para que as células e a microbiota do trato gastrointestinal exerçam suas funções. Resultando, assim, em uma máxima eficiência de digestão e absorção dos nutrientes e, consequentemente, contribuindo com a saúde e desempenho dos animais e aumentando a rentabilidade dos produtores.

Agentes que influenciam a saúde dos suínos

Vale lembrar, ainda, que os animais de produção, como os suínos, são constantemente expostos a agentes que influenciam diretamente em sua saúde e desempenho e que diversos outros fatores podem elevar o nível de estresse desses animais, aumentando o gasto energético e diminuindo a resposta imune, tornando-os mais vulneráveis a doenças.

As bactérias intestinais vivem em equilíbrio e afetam diretamente a saúde dos animais. Contudo, “agentes estressores”, como fatores ambientais, toxinas e substâncias químicas podem levar a um desequilíbrio da microbiota. Esse processo facilita a invasão de microrganismos e substâncias tóxicas na corrente sanguínea, provocando alterações na digestão e absorção de nutrientes.

A peste suína

A peste suína, doença que acomete suínos domésticos e asselvajados (javalis e cruzamentos com suínos domésticos), é disseminada pelo vírus Asfivirus, considerado muito resistente, podendo sobreviver em um amplo intervalo de temperaturas e pH (4 a 10), não sendo inativado pela refrigeração e nem pela maturação da carne.

Uma das formas de transmissão da Peste Suína Africana (PSA), é através do contato direto entre suínos suscetíveis ou infectados (domésticos ou asselvajados) ou através da ingestão de produtos contaminados com o vírus. Desse modo, a nutrição dos suínos está diretamente ligada ao contágio da doença e, consequentemente, ao controle da peste suína.

Controle de saúde com nutrição animal

Atualmente, o mercado prioriza a redução de agentes promotores de crescimento na produção animal, como antibióticos, e opta por alimentos seguros e de qualidade. Com isso, a importância dos aditivos alimentares no controle da saúde intestinal dos animais é cada vez maior.

Existem no mercado algumas alternativas para o controle de bactérias patogênicas, como produtos que atuam sobre a ração ou que agem no organismo animal. Cada produto possui diferentes formas de ação direta ou indiretamente interferindo na saúde e na resposta do sistema imune dos animais.

Fungos unicelulares, especialmente do gênero Sacharomyces, os aditivos a base de leveduras vêm sendo empregados como aditivos em suplementos alimentares para animais.

A estimulação do sistema imune inato e o combate a infecções, bem como a eliminação de bactérias patogênicas, toxinas e vírus pelo intestino também são benefícios proporcionados através da levedura.

Por isso, os aditivos a base de leveduras empregados em suplementos alimentares para suínos vêm sendo estudados e utilizados como forma de aumentar a imunidade dos animais, bem como a sua segurança alimentar e, consequentemente, combater doenças como a peste suína.

Publicado em 28 March de 2019